domingo, julho 03, 2005

Embrulhado com cetim

"Como
luze na
umidade o
xeque-mate que
não vive.
exultante por
idéia,

salta a
aurora em
léu
trambique?
imagina como
muda o
be-a-bá da
anistia;
não vê nexo em
colorir sem giz-de-cera
o que queria.

me perdoa,
encanto vivo, por
não desejar
estilo;
sente assim como
te vejo, como
rio com teu brilho.
eu te vejo a
levitar toda a alegria...

4 comentários:

Eltoniévski disse...

Hei, gostei muito, vc é fora de série,um poema,melhor presente não pode haver.
Beijos, e valeu.

(In)sana sem cama disse...

*vou começar a postar comentários peo orkut ok?

Fico surpreso cada vez mais com seus textos!

Quando acho que estou começando a entender, vem você e mostra que não entendo nada e que você pode mudar as palavras para sua forma e seu jeito!

Sobre o texto "Embrulhado com cetim", você pode me dizer o que é "Cluxnei" ( pelo que o google me retornou deduzo que é um sobrenome )

Sobre o texto "Quando a nostalgia era a realidade", infelizmente acho que o "senhor dos dias" apenas quer que você aprenda a "colher o dias" e que as coisas nunca estarão lá para sempre! =[

Sobre o texto "Fotografia", ainda não consegui tirar uma conclusão definitiva ( talvez esse seja um texto simples e eu, apenas, estou complicando a interpretação )

Acho que estou começando a entender seus textos.
Espero que eu esteja certo.

bjos =*
(Garoto)

(In)sana sem cama disse...

O seu texto é simplesmente perfeito!

Ele diz tudo o que eu já tentei dizer em vários textos, e nunca consegui!

"Hoje eu quis chorar
por todas as crianças já adultas
por todos os adultos já idosos
e todo o tempo não aproveitado..."

Acho que não há mais nada para ser dito!

Esse seu texto é, com certeza, o melhor que já li :D

Beijos :*
(Garoto)

***

leve como leve deve ser... 26/6/2005 14:48
estar acima dos percentuais valores da escrita é um dom.
sua poesia é leve.
deixa um leve embriaguar de sensações;
leve desejo de ler mais;
(Fábio)

***

Rubia minha linda !!! 1/7/2005 18:12
Puxa... pensei que não ia ler mais seus poemas maravilhosos... quase não vou mais no 'outro' !!!

Beijos e um poema feito para os artistas do palco mas que serve para essa artista das letras abençoada por Deus !!!
bj
KK
(Cássia)

(In)sana sem cama disse...

Eu ia comentar sobre o "iRon1A" e acabei esquecendo!
Na verdade eu passei mais tempo com filosofias sem pé nem cabeça sobre o título do que sobre o texto!

O segundo I do titulo está com o número 1, seguido de A. "1A" talvez seja essa a rua "numerada" citada no texto ( ou não, filosofias malucas! )

Separando o "1A" do resto do título, sobra "iRon". iRon = ferro em ingles, mas isso não faz sentido!

a primeira letra do título não está em maiúscula, fugindo a regra normal de escrita. A segunda letra é que está em maiúscula. Então separando o "i" do resto, fica "Ron".

"Ron"? Talvez o início do nome do cara que deu o beijo?
Ronaldo? Ronei? Ron"SEI-LA-O-QUE"?

Esse título é bem misterioso...

É melhor eu parar de "filosofar" inutilidades sobre o título! uhueahuaehue

Beijos =*
(Garoto)

***

Eu ia comentar antes, mas o Orkut vive travando =[
haeuhueauhaea
( nem lembro tudo o que eu ia comentar )

Quando leio o texto "Bula", sempre vejo o desenho de uma menininha, com braços esticados ( estilo desenho animado ) com o desenho do globo terrestre entre os braços dela!

O texto "Suspiro" é bem interessante, parece que as vezes você tem medo de ser adulta! ( quem não tem medo disso? )
O tempo passa, e agente descobre que o mundo, de puro não tem nada =[

Esqueci o que eu iria falar do resto =[

beijos =*
(pra variar, Garoto)

***

Rubia, sua poesia até parece
um pássaro, que a gente conheceu
pequenininho e que
num belo dia, sem mais nem porquê,
bate as asas e alça um vôo
soberano, maduro.
Nós que cuidávamos de seus primeiros vôos poéticos, qual ave-mãe cuidando de seu filhote, descobrimos, um tanto
nostálgicos: já não precisas de nossos
cuidados. És uma águia plena no céu azul
da poesia. Bom demais é pouco pra ti.
(Donizete)