sexta-feira, agosto 12, 2005

Poema mais que torto

"Não é que o anel de vidro
realmente se quebrou?
Não pensei que fosse o dito
popular e tão sem cor

Agora na minha ciranda sou rei
virei fada da minha morada
sereia do homem que espero
turista das canções que não escrevo

Esse meu maracatu então morreu
Garantido não sobrou, quiçá Capricho!
Sapateia assim em mim, nessa mulher
que qual água desemboca em teus dendritos"

Um comentário:

Julinho da Adelaide disse...

Muito bom rubia... dendritos???? ta estudando hein....hehehe