sexta-feira, junho 24, 2005

Hoje eu quis chorar

"Hoje eu quis chorar
por todas as crianças já adultas
por todos os adultos já idosos
e todo o tempo não aproveitado...

por toda a imperfeição de ser amado
e toda exatidão dos meus quereres
por todo e qualquer laço renegado

me ensina então, meu mal,
a ser mais bem
pra aproveitar as voltas dessa via
e ser o sinaleiro de parada
das gerações corridas por tão nada

e me alivia o peso de tão pouco
se assim for mais inútil ser tão claro
e o dia for marcado como ouviste"

4 comentários:

*[Escorpião]* disse...

Ótimo!

Mas sabe, não temos assim tanta culpa, não somos mais tão crianças a ponto de saber tudo(crédito: renato).

Um pouco da minha tristeza é ver ao redor um misto de despreocupação/mecanicidade(no mau sentido) com uma vontade de ser(ou parecer) muito maduro. Sux

Tento ser o sinaleiro de algumas pessoas...o jeito mais eficiente é acelerar o carro e depois voltar para a rua exata daquele momento, e então mostrar essa capacidade de ir e voltar para as pessoas.

Mas a exatidão dos quereres x imperfeição de ser amado eu não consigo aliviar de mim. Só aumenta =(

Beijos!

Julinho da Adelaide disse...

Toda exatidão de quereres?Putz, como eu queria saber qual é a exatidão dos meus...acho que vou pro circo, aí nao preciso me preocupar com essas coisas....hehehhe..bjao

Fabio disse...

este poema é maravilhoso, nem gosto tanto de falar sobre o poema escrito para ñ perder o valor que merece, mas é lindo os trocadilhos q vc faz

Tyrian disse...

...pois é... né? !_!